Neste artigo, gostaria de compartilhar com vocês uma de nossas experiências bem-sucedidas trabalhando em um projeto regional único, envolvendo o monitoramento de espécies invasoras e altamente nocivas de pragas em quatro municípios do Quênia, cobrindo mais de 20.000 pequenos agricultores. Tais problemas de pragas se tornaram mais graves com as mudanças climáticas.

Em 2018, unimos forças com o Centro Internacional de Fisiologia e Ecologia de Insetos (ICIPE) e a Universidade de Tel Aviv (TAU) para abraçarmos esta oportunidade.

Histórico

O milho é um dos principais alimentos básicos em muitas partes do mundo. A paisagem da África Oriental é preenchida com milhões de fazendas que cultivam milho, cultivadas para a auto-suficiência e para o comércio local.

A lagarta do cartucho é um inseto invasivo conhecido por ser destrutivo para mais de 80 culturas comerciais. Originou-se nas Américas e foi relatado pela primeira vez na África em 2016. O milho é o mais atraente para esta praga, representando um grande risco para a sobrevivência e a segurança alimentar das pequenas propriedades na África, onde o milho é a principal cultura básica.

O ciclo de vida da lagarta é curto. Pode terminar em menos de 30 dias, e cada fêmea pode colocar até 1.500 ovos. A mariposa tem uma mobilidade muito alta, estimada em até 480 quilômetros por geração. A propagação da praga é, portanto, extremamente rápida e agressiva.

Enfrentando os desafios

O controle efetivo da lagarta exige colaboração entre os produtores, ainda mais nos países em desenvolvimento, onde a safra é espalhada por muitos talhões pequenos. O fluxo de informações, juntamente com um sistema de apoio à decisão, é fundamental para o controle efetivo e oportuno do inseto.

Isso requer monitoramento em tempo real: mapeamento da distribuição e expansão da população de pragas, em relação aos estágios fenológicos das culturas. Foi aqui que nos envolvemos. O aplicativo móvel da Agritask foi rapidamente adaptado aos protocolos de pesquisa de campo específicos do projeto, e a plataforma da Web foi adaptada para apresentar e analisar dados em tempo real de acordo com riscos e níveis de risco predefinidos.

Até a presente data, aproximadamente 8.000 relatórios de infestações por lagarta do cartucho foram coletados (relatados durante a safra 2019-2020) por pragueiros designados e agricultores líderes que seguiram os protocolos padrão sobre o aplicativo Agritask. Com base nos dados coletados, relatórios e alertas semanais foram continuamente preparados durante a temporada pelo pessoal consultivo do projeto e compartilhados com as equipes locais de extensão agrícola.

Os pesquisadores do ICIPE e TAU definem várias maneiras de os inspetores de campo e os pequenos agricultores reportarem problemas de pragas, desde o fornecimento de um aplicativo móvel até a criação de call centers para agricultores que não possuem smartphones e não podem se reportar diretamente. O sistema oferece vários meios para garantir a qualidade dos dados e treinamento relatados, como capturar fotos das lavouras, para que os pesquisadores possam revisar o trabalho da equipe de campo e fornecer o feedback apropriado. Os dados relatados são processados automaticamente para gerar uma visão centralizada e análise dos padrões de infestação de pragas – disponíveis pela primeira vez aos pesquisadores.

Resultados muito satisfatórios para todas as partes interessadas

Diferentemente das práticas tradicionais de relatórios erráticos, este projeto foi executado em nível regional com um programa de monitoramento estruturado e responsável. Para alguns de nossos usuários, foi a primeira vez que utilizamos uma ferramenta de agricultura digital, ativada por uma interface de usuário personalizável e amigável.

Como afirma o Dr. Opher Mendelsohn, da TAU: “A Agritask foi um dos principais contribuintes para o sucesso do projeto e comprovou sua flexibilidade e adaptação simples às restrições e necessidades locais. Atualmente, a expansão futura do projeto está em andamento, incluindo o uso da plataforma da Agritask como um componente importante da atividade de monitoramento. ”

As questões de P&D estão se tornando mais significativas com as mudanças climáticas. Várias pesquisas sugerem que o aquecimento global criou condições favoráveis para a propagação de certos patógenos. Mais recentemente, houve ondas de enxames de gafanhotos em muitos países da África em uma escala sem precedentes. Podemos esclarecer que o monitoramento estruturado de pragas em escala regional é a maneira mais eficaz de lidar com essas questões. Permite quantificar os danos, detectar precocemente os problemas e seus padrões e identificar as medidas de controle ideais. A Agritask é uma plataforma agronômica dinâmica que pode suportar o ciclo de vida completo de tais esforços.